Notícias sobre Regulação
19 Fevereiro
Três espécies de abelhas-sem-ferrão (Melipona subnitida, M. compressipes fasciculata e M. rufiventris) estão sendo conservadas em meliponários na Embrapa MeioNorte; oito (M. compresipesfasciculata, M. rufiventris flavolineata, M. seminigrapernigra, M. seminigra do Tapajós, M. puncticollis, Scaptotrigona sp. 1, Scaptotrigona sp. 2 e Tetragoniscaangustula) na Embrapa Amazônia Oriental; e duas (M. mandacaia e M. asilvai) na Embrapa Semiárido. É o que informa o Inventário de Recursos Genéticos Animais, uma publicação com informações sobre os animais que fazem parte do programa de conservação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Além disso, técnicos da Embrapa monitoram criadouros comerciais que mantêm essas espécies. Um dos objetivos é ensinar técnicas adequadas de manejo, além de evitar a destruição de habitats. Essas abelhas são fundamentais na conservação da flora e da fauna silvestres, já que são responsáveis pela polinização de 30% a 90% das espécies nativas.
10 Fevereiro
Zoólogos noruegueses descobriram cerca de 30 sacos de plástico e outros resíduos plásticos no estômago de uma baleia-bicuda-de-cuvier que havia encalhado na costa sudoeste do país. Os cientistas tentaram salvar o animal, mas ele não resistiu. Segundo Terje Lislevand, pesquisador da Universidade de Bergen, o cetáceo pesava duas toneladas e estava visivelmente doente.

A Organização das Nações Unidas estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico são despejadas nos oceanos a cada ano — o equivalente a um caminhão de lixo a cada minuto, de acordo com um relatório do Fórum Econômico Mundial. A tendência é que este índice aumente cada vez mais, especialmente em países de economia emergente onde políticas de reciclagem de resíduos não alcançam boa parcela da população.
30 Janeiro
Oito orcas foram avistadas no domingo, 22 de janeiro, próximas às praias da Barra da Lagoa e Moçambique, em Florianópolis, Santa Catarina, na região Sul do Brasil. No ano passado, orcas foram avistadas neste mesmo período na praia do Santinho, também em Florianópolis, e costumam ser vistas ainda próximas à Ilha do Arvoredo. O mais provável é que elas migrem nessa época do ano em busca de alimento.

Alguns dias antes, em 18 de janeiro, uma baleia-de-bryde encalhou na praia do Imbé, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, também no Sul do país. Medindo cerca de 13 metros e pesando 40 toneladas, a baleia, um macho adulto, já chegou morta à praia, e sua carcaça teve que ser enterrada no local, sob a areia. A espécie costuma aparecer no litoral sul do Brasil no verão, mas geralmente fica em mar aberto. Não se sabe a causa da morte.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.