Notícias sobre Regulação


Dos 312 blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural que seriam ofertados na 9ª Rodada de Licitações da Agência Nacional de Petróleo (ANP), nos próximos dias 27 e 28, 41 foram retirados pelo governo brasileiro na quinta-feira passada. A informação foi dada no mesmo dia do anúncio da descoberta de enormes reservas na área de Tupi, na Bacia de Santos – onde ficam os blocos retirados da licitação e que, segundo estimativas, multiplicarão por cinco as reservas de petrolíferas do Brasil, alçando o país à condição de grande exportador.

Cerca de 25% dos blocos da região já foram licitados, e a Petrobras detém três quartos deles. Parte dos 75% que faltam iria a leilão. Antes do anúncio, notícias davam conta de que dirigentes da Petrobras pressionavam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo, dirigentes da estatal temiam que blocos da Bacia de Santos acabassem nas mãos de empresas privadas. A pressão surtiu efeito. Segundo a Ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, a medida foi importante “no que se refere à preservação da soberania do país”.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.