Notícias sobre Regulação


O uso de sonares antissubmarinos pelas forças armadas é uma das causas dos encalhes e mortes de baleias e golfinhos nas costas das Ilhas Canárias, do Havaí e das Bahamas. É o que aponta uma pesquisa feita pelo Instituto de Biologia Marinha do Havaí (http://www.hawaii.edu/HIMB/). Um golfinho cativo submetido ao som de sonares perdeu sua audição por 40 minutos. Como sem a audição os cetáceos perdem seu senso de orientação, precisam emergir e acabando encalhados. O jornal inglês The Times destaca o exemplo de um exercício militar submarino americano em que sonares foram usados por 16 horas na costa das Bahamas em 2000: neste curto período, nada menos do que 16 baleias e um golfinho acabaram encalhados.

Mas o estudo ressalva que, para causar a surdez nos animais, o sonar deve ser alto, estar próximo a eles e ter seu som propagado por ao menos dois minutos. Durante este tempo inicial, as baleias e golfinhos podem se afastar, ficando fora de perigo. No entanto, em áreas marítimas em que a água quente e fria se encontram ou onde há montanhas submarinas, o som é refletido de volta, criando uma espécie de armadilha sonora para os animais. Por isso, os sonares são tão perigosos para os cetáceos nas costas de Havaí, Ilhas Canárias e Bahamas, três lugares de topografia submarina montanhosa.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.