Notícias sobre Regulação


As construtoras Odebrecht e Camargo Corrêa, que haviam se associado no início do ano para participar da disputa pela construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, anunciaram que estão fora do leilão. As empresas alegaram que a tarifa máxima que poderá ser cobrada pelo grupo vencedor, de R$ 83 (US$ 47) o megawatt/hora, não viabilizaria o negócio. Ao mesmo tempo, o Ministério Público Federal ingressou com ação na Justiça pedindo a anulação da licença prévia do empreendimento, concedida em janeiro pelo Ibama.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reagiu aos dois entraves e garantiu que o leilão, previsto para o dia 20, acontecerá. “É importante ficar claro, em alto e bom som: nós vamos fazer Belo Monte”, afirmou ele, acrescentando que espera ver “três, quatro, cinco ou mais grupos” interessados na disputa. No entanto, é possível que apenas um concorrente privado participe da licitação: o consórcio liderado pela empreiteira Andrade Gutierrez e pela Vale.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.