Notícias sobre Regulação


A Petrobras comunicou ontem à Associação Nacional de Petróleo (ANP) que o consórcio formado pela estatal brasileira e pela portuguesa Galp Energia descobriu uma grande jazida de gás natural e condensado a 5.252 metros de profundidade, na área abaixo da camada de sal da Bacia de Santos. Batizado de Júpiter, o poço fica localizado a 290 quilômetros da costa do Rio de Janeiro e 37 quilômetros a leste do campo de Tupi, reserva gigante de petróleo encontrada ano passado a 2.187 metros de distância do nível do fundo do mar.

A companhia brasileira detém 80% do controle do poço e os 20% restantes pertencem à Galp. Coincidentemente, na reserva de Tupi a sociedade da Petrobras é com outra empresa portuguesa, a Petrogal. De acordo com o comunicado feito ontem, as dimensões da jazida são semelhantes às de Tupi.

A avaliação de que a quantidade de gás é grande deve-se ao fato de que foram encontrados hidrocarbonetos em rochas com mais de 120 metros de espessura. Segundo especialistas, retirar gás de grandes profundidades é menos complicado que produzir petróleo. Com isso, há a expectativa de que o poço esteja ativo em três anos. Antes, porém, são necessários altos investimentos, como a implantação de uma plataforma e de gasodutos – valores que podem ultrapassar US$ 2 bilhões.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.