Notícias sobre Regulação


O comércio ilegal de cigarros foi responsável pela redução da parcela da Souza Cruz – subsidiária brasileira da British Tobacco – no mercado nacional. Ano passado, a companhia detinha 62,3% do volume de vendas. No primeiro trimestre deste ano, caiu para 61%. De acordo com o diretor de Planejamento Estratégico da empresa, Paulo Ayres, os produtos ilegais ocupam cada vez mais espaço no varejo formal.

Para comprovar esse dado, ele cita um levantamento que indica que há cigarros contrabandeados sendo negociados em 45% dos pontos de venda regularizados no Brasil. Em 2008, essa relação era de 38%.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.