Notícias sobre Regulação


A decisão do governo de aumentar a carga tributária que incide sobre os cigarros encontrou forte oposição dos fabricantes. O presidente da Souza Cruz – filial da British Tobacco –, Dante Letti, prevê um forte reajuste de preços e uma pressão muito grande do contrabando. A Philip Morris também manifestou preocupação com o crescimento do mercado informal.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o executivo da Souza Cruz avaliou que o aumento elevado de impostos anula os efeitos positivos de outra decisão tomada pelo governo para combater os ilegais: a fixação de um preço mínimo por maço. Para ele, a medida sinaliza ao consumidor que todo produto vendido abaixo daquele piso tem algo errado. Mas se o cigarro legal custa muito caro, Letti acredita que o consumidor será empurrado para o produto ilegal.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.