Notícias sobre Regulação


A Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgou ontem um relatório de 68 páginas sobre o vazamento de 3.700 barris de petróleo de um poço da Chevron no Campo de Frade, na Bacia de Campos, litoral do Rio de Janeiro, em novembro do ano passado. A investigação identificou 25 infrações cometidas pela empresa, que deverá ser multada em cerca de R$ 40 milhões (US$ 19 milhões). Mesmo assim, a petrolífera poderá retomar suas atividades no local do acidente.

O pedido para voltar a explorar petróleo no Campo de Frade será analisado até o fim do mês. Segundo afirmou a diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, a companhia não deverá ter problemas em voltar a produzir.

O relatório apontou que a Chevron cometeu falhas nos seus procedimentos, descumprindo as regras brasileiras de segurança operacional e de seu próprio manual de gestão de risco. Como a legislação prevê um valor máximo de R$ 2 milhões (US$ 990 mil) por cada infração, o total de multa não chegará a R$ 50 milhões (US$ 24 milhões).

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.