Notícias sobre Regulação


Durante entrevista no Fórum Econômico Munidal, em Davos, nesta quinta-feira (23), o executivo-chefe (CEO) da empresa suíça Syngenta, Michael Mack, criticou a decisão da União Europeia de proibir o uso no continente de alguns pesticidas que seriam responsáveis pela morte de abelhas. Segundo Mack, a medida tem caráter político.

O executivo afirmou que as conclusões de um estudo da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, que aponta um “risco considerável” para as abelhas a utilização de pesticidas conhecidos como neonicotinóides, não pode ser comprovada pelos dados obtidos em campo. Segundo ele, trata-se de um "mau uso da ciência". A proibição foi defendida por países como Alemanha, França e Holanda.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.