Notícias sobre Regulação


O Tribunal Internacional de Justiça de Haia – mais importante instância jurídica da ONU – concluiu que a caça a baleias promovida por embarcações japonesas na Antártica não tem fins científicos e determinou a suspensão imediata da atividade. A decisão foi tomada por 12 votos contra 4 e não cabe recurso.

Mesmo afirmando estar “muito decepcionado” com a sentença, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que o país vai acatar a determinação. Ao justificar a decisão, o juiz Peter Tomka relatou que o programa de pesquisa do Japão matou 3.600 baleias minke desde 2005, mas publicou apenas dois trabalhos científicos no período.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.