Notícias sobre Regulação


Apenas nos cinco meses deste ano, 28 botos-cinza apareceram mortos na Baía de Sepetiba, na costa do estado do Rio de Janeiro. O número é alarmante, segundo ambientalistas, e reflete a pesca ilegal e, principalmente, a poluição que afeta as águas da região. O pesquisador Leonardo Flack, da ONG Instituto Boto Cinza, afirmou que, em condições normais, seria registrada no máximo uma morte de animais da espécie por mês.

Análises realizadas nos cetáceos mortos mostram níveis altos de metais pesados, o que indica a contaminação por poluentes. De acordo com a ONG, mais de 300 botos-cinza morreram na região desde 2005. A Baía de Sepetiba concentra a maior população de botos-cinza do Brasil - atualmente há cerca de mil.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.