Notícias sobre Regulação


O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou ontem que o início da produção na área de Tupi – reserva gigante na Bacia de Campos, onde a empresa estima haver até 8 bilhões de barris de petróleo – será antecipada de 2010 para 2009. Para alcançar esse objetivo, a estatal brasileira planeja captar até o fim do ano US$ 5 milhões, com os quais seria possível financiar a exploração de jazidas na camada pré-sal, em águas ultra-profundas. A meta foi anunciada durante a Offshore Technology Conference (OTC), em Houston.

O financiamento ocorrerá com a emissão de bônus, mas Gabrielli não adiantou se a operação será feita no mercado brasileiro ou internacional. O montante ainda poderá ajudar, segundo ele, a explorar outros campos vizinhos a Tupi, onde também haveria grande quantidade de óleo e gás, como o de Carioca. No mês passado, o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Haroldo Lima, afirmou que a região poderia ter até 33 bilhões de barris.

Gabrielli preferiu não fazer estimativas sobre a nova descoberta. “Suspeitamos que os volumes são muito grandes, mas não sabemos se as reservas são contíguas. Temos que furar mais poços para conseguirmos maior precisão”, disse. Também presente à OTC, o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, acrescentou que informações mais detalhadas sobre a reserva de Carioca deverão ser conhecidas no fim deste mês, quando serão concluídos os últimos testes de prospecção na área.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.