Notícias sobre Regulação


Pesquisadores da Universidade de Milano-Bicocca, na Itália, descobriram que os cetáceos possuem laços ainda mais estreitos do que se imaginava. Eles chegam até a lamentar a morte de seus parentes. Os cientistas documentaram golfinhos e baleias permanecendo muito tempo junto aos corpos de integrantes de suas famílias mortos. “É um sinal de luto. Eles sentem dor e estresse, sabem que algo está errado”, explicou a bióloga Melissa Reggente.

A pesquisa foi feita com sete espécies de mamíferos aquáticos, entre eles a orca, a cachalote e o golfinho-rotador. Em todas elas foi observado o comportamento de luto. Em alguns animais, esses sinais se acentuaram quando o morto era um filhote.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.