Notícias sobre Regulação


Estudo realizado pela Universidade do Mississipi mostra que as fêmeas dos golfinhos grávidas ‘cantam’ para seus filhotes que estão dentro do útero, um som que continuam a emitir até duas semanas depois do nascimento. Segundo os cientistas, o objetivo das mães é ensinar os filhos a reconhecerem o chamado delas e incentivar que eles tenham seu próprio assovio-assinatura.

O ‘canto’ do golfinho é a forma de ele ser reconhecido e aceito em seu grupo. Pesquisas indicam que esses mamíferos conseguem lembrar os assovios de um indivíduo do bando mesmo após 20 anos de separação. Após dois meses, os filhotes começam a aprender a emitir novos sons.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.