Notícias sobre Regulação
20 Fevereiro
Relatório divulgado durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça, no mês passado, conclui que o mercado ilegal, formado por falsificação de produtos, contrabando e pirataria, é um dos principais fatores de risco para a economia neste e nos próximos anos. O estudo, denominado ‘A Paisagem de Riscos Globais 2018’, foi feito a partir de informações obtidas em todos os países e também de dados de organismos internacionais como a ONU e suas diversas agências, o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento e o FMI.

Segundo o relatório, ‘riscos globais’ são eventos ou condições incertas que, se acontecerem, podem causar impactos negativos relevantes em vários países ou indústrias nos próximos dez anos. O objetivo do estudo do Fórum é avaliar a probabilidade de ocorrência, como isso pode afetar as sociedades locais, países, regiões e continentes e, com isso, desenvolver estratégias para enfrentar esses desafios.
09 Fevereiro
Em uma operação que abrangeu os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná, a Polícia Federal prendeu seis integrantes de uma quadrilha especializada em contrabando de cigarros. Outras 17 pessoas suspeitas de pertencer ao bando, que também tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça, ainda estão foragidas.

Segundo as investigações, a quadrilha utilizava tanto caminhões de grande porte como carros para transportar os carregamentos do Paraguai para o Brasil.
06 Fevereiro
Apontado como um dos maiores contrabandistas de cigarros do Brasil, Roberto Eleutério da Silva, conhecido como Lobão, de 62 anos, começou a ser julgado em São Paulo. Ele e mais 20 pessoas, que foram presas em julho do ano passado, são acusadas pelos crimes de organização criminosa, corrupção e contrabando. A quadrilha chefiada por Lobão movimentava pelo menos R$ 22 milhões por mês (US$ 6,8 milhões), de acordo com a Polícia Federal.

As investigações revelaram que o grupo havia criado sete empresas de fachada para comprar e revender os cigarros contrabandeados do Paraguai. A quadrilha atuava no mercado ilegal há mais de 25 anos. Lobão foi preso pela primeira vez em 2003, quando foi condenado a 22 anos de cadeia, mas acabou solto após cumprir parte da pena.

© 2007 CRE Brasil - Todos os direitos reservados.